18 de outubro de 2015

Bacalhau com natas

Confesso que nestes quase 5 anos que tenho a bimby nunca me tentei a fazer a receita do livro base de bacalhau com natas, isso porque, para mim, bacalhau com natas não se faz com batata palha. Ora acontece que um dia destes apetecia-me bacalhau com natas e tinha pouco tempo para o fazer e por isso pensei "porque não?". Só posso dizer que foi um sucesso cá em casa. O mais novo, que repetiu várias vezes, disse "Tens que fazer este prato frequentemente. É bué de bom!" Pronto, parece que se vai fazer bacalhau com natas mais vezes cá em casa! 


Ingredientes:
2 papo secos
1+2 dentes de alho
1 punhado de coentros frescos
1 cebola grande ou 2 pequenas (cerca de 250g)
50g de azeite
500g de bacalhau demolhado e desfiado
400g de batata palha
Bechamel:
1l de leite magro
100g de farinha
50g de manteiga
sal, pimenta moída na hora e noz moscada
200g de natas para culinária light


Preparação bimby:
Coloque no copo 1 dente de alho, o pão (pode ser duro ou não, eu prefiro mais fresco porque fica mais crocante) e os coentros. Rale 15s/7. Retire e reserve.
Coloque no copo o azeite, o restante alho, a cebola e pique 5s/5. Refogue 5m/Varoma/1. Adicione o bacalhau escorrido e programe 5m/varoma/CI. Coloque num pirex, alternadamente, batata e bacalhau e misture com a ajuda de uma espátula. Pré-aqueça o forno a 180º.
Sem lavar o copo, coloque todos os ingredientes do bechamel, exceto as natas e programe 8m/90º/4. No final deste tempo acrescente as natas e programe 2m/90º/4. Deite por cima do preparado e envolva. Espalhe por cima o pão ralado e leve ao forno cerca de 15 minutos ou até alourar.


Preparação tradicional:
Numa picadora triture 1 dente de alho, o pão (pode ser duro ou não, eu prefiro mais fresco porque fica mais crocante) e os coentros. Retire e reserve.
Coloque num tacho o azeite, o restante alho, a cebola picada (ou em meias luas, se preferir) e refogue uns minutos. Adicione o bacalhau escorrido e deixe mais uns minutos ao lume, até o bacalhau estar cozinhado. Coloque num pirex, alternadamente, batata e bacalhau e misture com a ajuda de uma espátula. Pré-aqueça o forno a 180º.
Para o bechamel, coloque a manteiga num tacho, deixe derreter, junte-lhe a farinha e mexa bem. Sempre em lume brando vá acrescentando o leite morno, em fio, mexendo sempre com a vara de arames. Tempere com sal, pimenta e noz-moscada a gosto e deixe cozer em lume brando durante cerca de 6 minutos. No final deste tempo acrescente as natas e deixe cozinhar mais 2/3 minutos.  Deite por cima do preparado e envolva. Espalhe por cima o pão ralado e leve ao forno cerca de 15 minutos ou até alourar.


14 de outubro de 2015

Penne com requeijão

Uma das massas favoritas dos adultos cá de casa. O mais novo tem a mania que não gosta. Há-de aprender a gostar. É fácil de fazer e super saborosa. A receita é do chefe Henrique Sá Pessoa, fica aqui como eu faço.


Ingredientes:
300g de penne
Azeite q.b.
250g de tomate-cereja
meio pacote de espinafres bebé
1 frasco de azeitonas pretas descaroçadas
2/3 dentes de alho
Tomilho
Sal e pimenta
1 requeijão de Seia


Preparação:
Coza a massa em água com sal a ferver, de acordo com o tempo indicado na embalagem.
Corte os tomates-cereja ao meio e lamine o alho. Escorra a massa depois de pronta e coloque-a numa taça. Junte um fio de azeite para não colar e mexa.
Aqueça azeite com os alhos numa frigideira e junte os espinafres, salteie um pouco e junte as azeitonas pretas, acrescente o tomate no final (nós não gostamos do tomate muito cozinhado) e tempere com tomilho. Retire tudo do lume e junte à massa. Envolva tudo. Tempere com sal, azeite e pimenta. Parta o requeijão de Seia com as mãos e junte ao preparado.




16 de agosto de 2015

Serradura

Esta é daquelas sobremesas que toda a gente gosta e sabe fazer, de tão simples que é, mas por vezes nem me lembro dela. Já estava no arquivo há muito tempo, apesar de cá por casa ter sido substituída, em parte, e a pedido do mais novo, pela mousse de Oreos, é sempre bom tê-la por aqui, para me lembrar que existe.


Ingredientes:
400ml de natas bem frias
1 lata de leite condensado (pode ser light)
1 pacote de bolacha Maria



Preparação:
Pique a bolacha a gosto,pode ficar mais ou menos triturada. Reserve. Bata as natas com a batedeira até ficarem volumosas e consistentes. Acrescente o leite condensado e misture bem. Numa taça, ou tacinhas, faça camadas de creme e bolacha. Termine com bolacha triturada em menor quantidade. Leve ao frigorífico durante 4/5 horas ou de um dia para o outro.

4 de agosto de 2015

Quiche de cogumelos e mozarela

Por aqui somos fãs de tartes e quiches, são fáceis de fazer e se se fizer com massa já pronta, são também muito rápidas. Podem-se fazer variações infinitas, ao gosto de cada um. Acompanhadas por uma salada fazem uma refeição completa. Esta foi inspirada numa receita online da Mulher Moderna na Cozinha. O mais novo adorou esta por causa do queijo, ao contrário da de queijo de cabra, por isso vou fazer muitas mais vezes. Não fiz na Bimby, mas o recheio é facilmente adaptável à bimby. 



Ingredientes:
1 massa folhada de compra (se preferir, quebrada)
Azeite q.b.
2 cebolas não muito grandes
1 alho francês
250g de cogumelos frescos
100g de bacon aos quadrados
4 ovos
2dl de natas light
2 queijos mozarela de búfala 
sal, mistura de pimentas e orégãos q.b.




Preparação:
Estenda a massa folhada e forre com ela uma tarteira aproveitando o papel vegetal e pique o fundo com um garfo. Corte as cebolas às meias luas fininhas (eu uso um cortador de legumes ou mandolina) e leve a refogar com o azeite. Adicione o alho-francês cortado em rodelas finas e os cogumelos cortados em quartos. Acrescente o bacon em cubos. Tempere com sal, a pimenta moída na hora, orégãos e salteie. Retire do lume e coloque na tarteira.
Bata os ovos juntamente com as natas, tempere com sal e pimenta e deite sobre a mistura de cogumelos. Coloque o queijo cortado em rodelas por cima. Polvilhe com orégãos. Leve ao forno aquecido a 200º e deixe cozinhar durante 25 minutos. Acompanhe com uma salada.



2 de agosto de 2015

Delícia de maracujá com queijo-creme

Esta sobremesa, da revista Robot de Cozinha de fevereiro, assemelha-se muito ao creme de cheesecake. Portanto, é ótima para quem adora sobremesas com queijo-creme. Coloquei no congelador depois de a fazer (fiz de manhã para comer ao almoço) e comer esta sobremesa geladinha num dia de calor soube divinamente.


Ingredientes:
1 lata de polpa de maracujá
150g de açúcar (no original 200g)
5 folhas de gelatina (no original 8)
400g de natas frias
400g de queijo-creme
150g de palitos de champanhe
Leite q.b 


Preparação bimby:
Coloque as folhas de gelatina a demolhar numa taça com água. Deite 350g de polpa de maracujá na bimby, junte o açúcar e programe 5m/Varoma. Escorra as folhas de gelatina e adicione-as ao copo pela tampa quando estiver quase a terminar. Retire e deite numa tijela para arrefecer um pouco.
Lave e limpe o copo, deixe-o arrefecer e coloque a borboleta. Junte as natas  e bata 2,30m/4. Acrescente o queijo-creme e misture 20s/4. Deite pelo copo a mistura de maracuja e envolva na vel. 3 durante 20s.
Numa taça funda disponha alternadamente o creme de maracujá e os palitos de champanhe passados em leite. Leve ao frio para solidificar e até servir. Sirva decorado com a restante polpa de maracujá.


Preparação tradicional:
Coloque as folhas de gelatina a demolhar numa taça com água. Deite 350g de polpa de maracujá num tachinho, junte o açúcar e leve ao lume durante cerca de 5 minutos mexendo sempre. Escorra as folhas de gelatina e adicione-as ao maracujá mexendo até derreter a gelatina. Retire e deite numa tijela para arrefecer um pouco.
Bata as natas numa taça, no final acrescente o queijo-creme. Adicione o preparado de maracujá e envolva.
Numa taça funda disponha alternadamente o creme de maracujá e os palitos de champanhe passados em leite. Leve ao frio para solidificar e até servir. Sirva decorado com a restante polpa de maracujá.

Arroz de pato com farinheira

Há quem diga que o bom arroz de pato tem que ser assado antes de ser desfiado. Eu não o asso e acho que fica mesmo muito bom. Adoro arroz de pato e, curiosamente, não faço muitas vezes. Desta vez fiz para matar as saudades e ficou maravilhoso. Eu coloco farinheira porque acho que dá mais gosto e porque adoro, só tem que ser de boa qualidade. Quem não gostar pode, perfeitamente, não colocar.



Ingredientes:
1 pato com 2,5 kg
3 canecas de arroz agulha
1 cebola grande
7 cravinhos
1 ou 2 folhas de louro
sal e pimenta q.b.
1 chouriço mouro ou outro chouriço de carne de boa qualidade
1 farinheira


Preparação:
Prepare o pato retirando a gordura e a pele, exceto a das asas e de uma perna, e corte-o em pedaços. Coloque o pato numa panela e cubra com água. Tempere com sal, pimenta, acrescente o louro, a cebola com os cravinhos espetados e o chouriço. Quando a água estiver a ferver coza a farinheira, com um palito espetado em cada uma das pontas (para a farinheira não rebentar), durante 10 minutos. Retire e reserve. Deixe o pato cozer durante cerca de 50 minutos ou até a carne se soltar dos ossos. Retire o pato, reservando o caldo da cozedura, deixe arrefecer e desfie a carne. Corte os enchidos às rodelas e reserve. Coe 5 canecas do caldo da cozedura do pato, coloque num tacho, acrescente mais 1 caneca de água e leve ao lume. Acrescente à água alguma carne desfiada e algumas rodelas de chouriço e de farinheira, reservando as restantes. Quando a água estiver a ferver acrescente o arroz, retifique os temperos e deixe cozer por 10 minutos. Coloque uma parte do arroz num tabuleiro, espalhe o pato desfiado por cima e cubra com o restante arroz. Alise e espalhe em cima as rodelas de chouriço e farinheira reservadas. Leve a forno aquecido a 200º durante 10 a 15 minutos. 


Farinheira já cozida


Baguete recheada com patê de fiambre

Muito mais fácil de preparar do que o Pão alentejano recheado com patê de chouriço, mas igualmente bom para um almoço com amigos, esta foi a minha escolha para uma dessas ocasiões. A receita original falava em apenas uma baguete das compridas mas nós fizemos uma e meia e o recheio dava à vontade para outra metade, que já não tínhamos. Pode-se fazer e congelar metade, por exemplo, que depois é só levar ao forno. Receita da revista Robot de Cozinha de junho, com alterações.



Ingredientes:
2 baguetes grandes
2 dentes de alho
200g de fiambre
200g de queijo ralado à escolha (mozarela, flamengo, emental...)
Salsa q.b.
250g de maionaise



Preparação bimby:
Corte as baguetes a meio, corte as extremidades e retire parte do miolo, por exemplo, com a ajuda de um cabo de uma colher de pau. Coloque na bimby os dentes de alho, o queijo, o fiambre e a salsa e ligue 15s/6. Passe a espátula para baixar o que ficou nas paredes da bimby, junte a maionese e ligue 20s/6. Recheie o interior das baguetes, com a ajuda de um saco de pasteleiro. Tape as pontas com papel de alumínio, para o recheio não sair, e leve num tabuleiro ao forno aquecido a 200º até ficar quente e tostada. Retire, corte em fatias e sirva.


Preparação tradicional:
Corte as baguetes a meio, corte as extremidades e retire parte do miolo, por exemplo, com a ajuda de um cabo de uma colher de pau. Pique os dentes de alho com o queijo, o fiambre e a salsa até ligar. Junte a maionese e misture bem. Recheie o interior das baguetes, com a ajuda de um saco de pasteleiro. Tape as pontas com papel de alumínio, para o recheio não sair, e leve num tabuleiro ao forno aquecido a 200º até ficar quente e tostada. Retire, corte em fatias e sirva.

25 de julho de 2015

Folhado de salmão, espinafres e requeijão

Uma nova receita absolutamente favorita! Este folhado fica divinal, fiz muito poucas alterações à receita da revista Bimby de Abril. 


Ingredientes:
800g de água
170g de espinafres frescos
360 g de lombos de salmão s/ pele e s/ espinhas (aprox. 2/3 lombos)
50g de azeite
200g de alho francês cortado finamente
1 pitada de sal
1 pitada de pimenta
200g de natas para culinária light (pode substituir por um iogurte natural)
250g de requeijão 
2 massas folhadas (redondas ou quadradas)
1 ovo
Sementes de sésamo para guarnecer (no original sementes de papoila)



Preparação bimby:
Coloque no copo a água, a Varoma com os espinafres e o tabuleiro da Varoma com o salmão e coza 15m/Varoma/1. Retire a Varoma e reserve, descarte a água.
Coloque no copo o azeite e aqueça 2m/100º/1. Adicione o alho-francês e refogue 6m/Varoma/CI. Adicione o salmão reservado cortado em pedaços e refogue 5m/Varoma/CI. Adicione o sal, a pimenta, os espinafres reservados escorridos, as natas e refogue 4m/Varoma/CI.
Adicione o requeijão e misture 4s/4. Retire e deixe arrefecer.
Aqueça o forno a 180º. Num tabuleiro forrado com papel vegetal coloque uma massa folhada, cubra com o recheio de salmão sem deixar chegar às bordas. Estenda em cima a outra massa folhada pressionando as bordas para fixar. Pincele com o ovo batido e polvilhe com as sementes. Leve ao forno cerca de 30 minutos ou até dourar. Sirva com salada.


Preparação tradicional:
Coza o salmão e reserve. Coloque o azeite num tacho e leve ao lume, quando o o azeite aquecer acrescente o alho francês e deixe regogar uns minutos, acrescente os espinafres até murcharem. Adicione o salmão cortado em pedaços pequenos e refogue cerca de 5 minutos, mexendo de vez em quando. Adicione o sal, a pimenta, as natas e refogue mais uns minutos. Adicione o requeijão e misture bem. Deixe arrefecer.
Aqueça o forno a 180º. Num tabuleiro forrado com papel vegetal coloque uma massa folhada, cubra com o recheio de salmão sem deixar chegar às bordas. Estenda em cima a outra massa folhada pressionando as bordas para fixar. Pincele com o ovo batido e polvilhe com as sementes. Leve ao forno cerca de 30 minutos ou até dourar. Sirva com salada.

5 de abril de 2015

Folar (com ovos moles)

O terceiro folar foi o que deu mais trabalho, mas foi também, na nossa opinião, o melhor, apesar de diferente dos folares a que estou habituada. A receita é da revista Bimby de abril de 2012. A massa é meio folhada e por isso mais trabalhosa, o original leva também doce de chila mas optei por colocar apenas ovos moles. Este foi o último a ser feito mas foi o primeiro a desaparecer. Vou colocar algumas das fotos da revista para ser mais fácil seguir as instruções. No final, o folar cresceu tanto no forno que acabou por não ficar muito bonito, mas compensou em gosto. O original era assim:


Ingredientes p/ a massa:
100g de leite
20 gramas fermento fresco de padeiro ou meia saqueta de fermento seco (cerca de 5g)
20g de manteiga
60g de açúcar
400g de farinha, tipo 65, mais q.b. para polvilhar
2 ovos grandes
2 gemas de ovo
1/2 c. chá de sal

Ingredientes p/ os ovos-moles:
70g de água
120g de açúcar
6 gemas de ovo

Ingredientes p/ montagem do folar:
200g de manteiga à temperatura ambiente
100g doce de chila (não coloquei)
3 ovos cozidos
1 ovo batido para pincelar



Preparação bimby da massa:
Coloque no copo o leite, o fermento, a manteiga e o açúcar e programe 1m/37º/2. Adicione 200g de farinha, os ovos e as gemas e misture 5s/4. Adicione 200g de farinha e o sal e amasse 2m/espiga. Retire, coloque dentro de um saco plástico próprio para alimentos e deixe levedar no frigorífico durante 6 horas.
Preparação bimby dos ovos-moles:
No copo limpo coloque a água e o açúcar e programe 20m/Varoma/1. Retire o copo da base e deixe arrefecer até aos 60º, cerca de 30 minutos. Corte as gemas com a ajuda de uma faca e passe por um passador de rede fina. Deite um pouco de calda sobre as gemas e misture bem. Insira a borboleta, programe 5m/100º/1 e adicione as gemas em fio através do bocal da tampa. Se verificar que os ovos-moles não engrossaram, programe 2-3 minutos/Varoma/1. Retire de imediato os ovos-moles para um recipiente e deixe arrefecer. 
Montagem do folar:
Divida a massa em duas partes iguais e numa superfície polvilhada com farinha e com a ajuda de um rolo estenda cada parte formando um retângulo de 18x40cm. Sobreponha as duas partes formando uma cruz. Distribua pelo centro desta cruz 200g de manteiga à temperatura ambiente conforme foto1. Dobre os lados para o centro conforme foto 2 e 3. Com a ajuda do rolo estenda a massa em forma de retângulo com aproximadamente 15x45cm e dobre em três partes iguais, com as pontas certas (foto 4). Rode a massa um quarto de volta e estenda novamente, repita o procedimento anterior mais duas vezes. Com a superfície polvilhada com farinha estenda a massa em forma de quadrado, com aproximadamente 35x35 cm, corte 1,5 das bordas e reserve. Barre no centro do quadrados ovos e se colocar doce de chila, coloque-o por cima dos ovos moles. Feche em forma de envelope (foto 5 e 6). Inverta o quadrado e coloque-o num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal, dobre os cantos para baixo dando-lhe uma forma arredondada e coloque no centro os ovos cozidos. (foto 8). Com as tiras reservadas decore o folar, não esticando nem prendendo para que a massa possa levedar e cozer. Pincele o folar com o ovo batido e deixe levedar cerca de 15 minutos. Leve ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 55 minutos, tendo em atenção, a meio do tempo, , de cobrir com uma folha de papel de alumínio para que não queime.




Preparação tradicional da massa:
Coloque numa taça o leite, o fermento, a manteiga e o açúcar e bata com uma vara de arames até envolver bem. Adicione 200g de farinha, os ovos e as gemas e misture. Adicione 200g de farinha e o sal e amasse até integrar bem toda a farinha. Retire, coloque dentro de um saco plástico próprio para alimentos e deixe levedar no frigorífico durante 6 horas.
Preparação tradicional dos ovos-moles:
Num tachinho leve ao lume a água e o açúcar cerca de 20 minutos. Retire do lume e deixe arrefecer cerca de 30 minutos. Corte as gemas com a ajuda de uma faca e passe por um passador de rede fina. Deite um pouco de calda sobre as gemas e misture bem. Leve novamente a calda ao lume e adicione as gemas em fio mexendo sempre. Se verificar que os ovos-moles não engrossaram, deixe mais 2-3 minutos sem parar de mexer. Retire de imediato os ovos-moles para um recipiente e deixe arrefecer. 
Montagem do folar:
Divida a massa em duas partes iguais e numa superfície polvilhada com farinha e com a ajuda de um rolo estenda cada parte formando um retângulo de 18x40cm. Sobreponha as duas partes formando uma cruz. Distribua pelo centro desta cruz 200g de manteiga à temperatura ambiente conforme foto1. Dobre os lados para o centro conforme foto 2 e 3. Com a ajuda do rolo estenda a massa em forma de retângulo com aproximadamente 15x45cm e dobre em três partes iguais, com as pontas certas (foto 4). Rode a massa um quarto de volta e estenda novamente, repita o procedimento anterior mais duas vezes. Com a superfície polvilhada com farinha estenda a massa em forma de quadrado, com aproximadamente 35x35 cm, corte 1,5 das bordas e reserve. Barre no centro do quadrados ovos e se colocar doce de chila, coloque-o por cima dos ovos moles. Feche em forma de envelope (foto 5 e 6). Inverta o quadrado e coloque-o num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal, dobre os cantos para baixo dando-lhe uma forma arredondada e coloque no centro os ovos cozidos. (foto 8). Com as tiras reservadas decore o folar, não esticando nem prendendo para que a massa possa levedar e cozer. Pincele o folar com o ovo batido e deixe levedar cerca de 15 minutos. Leve ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 55 minutos, tendo em atenção, a meio do tempo, , de cobrir com uma folha de papel de alumínio para que não queime.



Folar (com requeijão)

O segundo folar que experimentei foi o do livro Receitas com História. Achei curioso o facto de levar requeijão. Também gostámos muito. Fica uma massa ligeiramente diferente. Fiz 2 mais pequenos e tive mais cuidado com o tempo do forno para não cozerem demasiado. Estes não ficaram com uma cor tão viva porque não pincelei com ovo, na altura tinha o pincel na máquina a lavar.



Ingredientes:
2 ovos
170g de açúcar
50g de manteiga
50g de sumo de laranja
200g de requeijão
30g de fermento de padeiro fresco ou 1 saqueta de fermento de padeiro seco
40g de leite
600g de farinha
1 ou 2 ovos para decorar
1 gema de ovo para pincelar

Preparação bimby:
Coloque no copo os ovos , o açúcar, a manteiga, o sumo e programe 5m/37º/3. Adicione o requeijão o fermento, o leite e programe 1m/3. Junte a farinha e programe 40s/3, de seguida programe 2m/esp. Retire, forme uma bola, coloque num tabuleiro polvilhado com farinha e deixe duplicar de volume  num local morno. Reserve massa para fazer duas ou quatro tiras, conforme faça um ou dois folares. Com a restante massa forme uma ou duas bolas, coloque no centro um ovo, cruze por cima deste as tiras reservadas e pincele com a gema de ovo. Coloque num tabuleiro untado com manteiga e polvilhado com farinha. Deixe levedar cerca de 30 minutos. leve ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 30minutos. Se necessário cubra com uma folha de papel de alumínio para não queimar.



Preparação tradicional:
Numa taça coloque os ovos, o açúcar, a manteiga derretida, o sumo e bata com a vara de arames até estar bem ligado. Misture o fermento, o requeijão e o leite. Junte a farinha, envolva e amasse à mão até absorver toda a farinha. Se a massa estiver demasiado mole, junte mais um pouco de farinha, amassando bem até começar a descolar-se das paredes da taça. Forme uma bola, coloque num tabuleiro polvilhado com farinha e deixe duplicar de volume  num local morno. Reserve massa para fazer duas ou quatro tiras, conforme faça um ou dois folares. Com a restante massa forme uma ou duas bolas, coloque no centro um ovo, cruze por cima deste as tiras reservadas e pincele com a gema de ovo. Coloque num tabuleiro untado com manteiga e polvilhado com farinha. Deixe levedar cerca de 30 minutos. leve ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 30minutos. Se necessário cubra com uma folha de papel de alumínio para não queimar.